Skip to content

Revista O Molde: O Sistema MES como uma ferramenta de apoio ao Lean Manufacturing rumo à produtividade e eficiência da Indústria de Moldes

 

Mais uma vez, a Sqédio está presente na Revista O Molde e, nesta primeira edição de 2022, abordamos o tema do Lean Manufacturing e o papel do sistema MES como ferramenta de apoio a esta metodologia, representando um fator estratégico para alavancar o futuro das empresas da Indústria de Moldes, tanto no plano nacional, como internacional.

Hoje e cada vez mais, na Indústria dos Moldes, há uma necessidade crescente de metodologias e ferramentas estratégicas para incrementar a eficiência, rentabilidade e competitividade dos processos produtivos das empresas, face a um mercado claramente globalizado e concorrencial, com enormes exigências ao nível da qualidade dos produtos, prazos de entrega e otimização de recursos – com o menor dispêndio de tempo e custos.  

É necessário encontrar as soluções mais adequadas aos requisitos deste setor e, em particular, de cada empresa – de pouco serve implementar sistemas genéricos que não se ajustem especificamente às características singulares deste mundo industrial, pois certamente as expectativas serão muito elevadas e os resultados provavelmente pouco animadores.

 

Lean Manufacturing – o que é o 5S Lean?

O 5S um método Lean e uma das fundações do Kaizen, que consiste em 5 passos consecutivos que promovem a produtividade e eficiência dos processos produtivos.

A metodologia a 5S Lean é uma metodologia ou filosofia de trabalho de origem japonesa, sendo constituída por 5 pilares estratégicos, nomeadamente:

Sqédio | 5S Lean

Esta metodologia de trabalho foi implementada inicialmente na Toyota, nos anos 60, e disseminou-se de forma generalizada em virtude das melhoria de eficiência verificadas em toda a organização.

 

Qual o objetivo do 5S Lean?

Cada um dos pilares atrás referenciados tem um objetivo específico, visando:

  • organizar o trabalho de forma a minimizar os desperdícios;
  • assegurar que todas as áreas de trabalho estão limpas e organizadas;
  • aumentar a produtividade;
  • melhorar a segurança;
  • fornecer a base correta para a implementação de processos de produção otimizados.

Para além das empresas industriais, a sua aplicação também tem sido utilizada em outros tipos de empresas, tais como: empresas de serviços, de manutenção, hospitais, associações, centros educativos, entre outros.

 

Como se aplica cada um destes 5S?

Antes de mais, gostaríamos de clarificar que o método 5S é bastante simples de compreender, embora bastante difícil de aplicar – isto porque, é realmente necessária uma mudança da cultura de trabalho dentro da empresa, para que seja possível implementar corretamente esta filosofia, ser sustentável e perdurar no tempo.

Em seguida, iremos apresentar como cada um destes pilares é aplicado na empresa:

Seiri = eliminar objetos inúteis no local de trabalho.

Certamente, já se deu conta várias vezes de áreas de trabalho que se encontram sobrecarregadas com objetos desnecessários, nomeadamente:

  • ferramentas;
  • máquinas;
  • equipamentos;
  • documentos;
  • peças.

Geralmente, guardamos estes objetos porque acreditamos que um dia poderão ser-nos úteis. No entanto, esta situação leva-nos a acumular objetos, que acabam por impactar (negativamente) o nosso trabalho diário. Se multiplicarmos esta situação por cada posto de trabalho, chegaremos à conclusão que existe uma acumulação de resíduos desnecessários, o que leva a custos mais elevados no processo de produção.

Seiton = ordenar os objetos úteis.

O segundo “S” diz respeito ao segundo passo: uma vez eliminados os elementos inúteis, há que ordenar de determinada maneira cada um dos objetos de trabalho, especificamente:

  • ordenar;
  • localizar;
  • identificar.

O objetivo é que cada um destes elementos possa ser facilmente encontrado por quem quer que deles necessite.

Desta forma, será possível obter os seguintes resultados:

  • poupar tempo na pesquisa;
  • minimizar ou eliminar problemas de qualidade;
  • economizar em movimentos desnecessários.
Seiso = limpar.

Esta terceira fase consiste em identificar e eliminar qualquer fonte que gere sujidade no local de trabalho, para que este e todos os elementos que o compõem estejam sempre em condições ótimas para uma utilização posterior.

Uma vez efetuada esta limpeza, será necessário assegurarmo-nos de que continuamos a manter uma limpeza preventiva, para evitar danos nos processos a realizar e, assim, evitar que o posto de trabalho se suje novamente.

Seiketsu = standardizar.

A quarta fase não constitui uma ação como as três anteriores, mas um estado que é gerado depois de se ter conseguido aplicar as três primeiras fases (Seiri, Seiton e Seiso). Ou seja, em seguida,  surge o processo de standardização, criado para estabelecer o hábito de cumprir as 3 primeiras fases.

Shitsuke = disciplina.

Este quinto pilar não é diretamente visível, nem mensurável – é uma forma de estar, o foco patente na mente de cada um dos colaboradores da empresa: a disciplina.

É possível medi-la por sensações, observando o comportamento de um colaborador, a sua forma de estar, entre outros. Pode ser definida como algo cultural – uma vez que, a cultura japonesa valoriza a disciplina -, mas também é algo possível de alcançar com a motivação certa.

 

Qual  a relação entre a metodologia 5S Lean e o Lean Manufacturing?

Hoje em dia, as ferramentas de Lean Manufacturing estão ao alcance de qualquer empresa que pretenda implementar mudanças para melhorar a sua produtividade e eficiência.

Os 5S da metodologia Lean são o pilar do Lean Manufacturing. No entanto, existem outras ferramentas relacionadas com esta filosofia de fabrico.

 

Quais as ferramentas de Lean Manufacturing?

Para além dos 5S – a ferramenta mais utilizada no Lean Manufacturing, existem também outras ferramentas ou metodologias para melhorar a produção e eficiência dos processos produtivos, nomeadamente:

  • Manutenção Produtiva Total (TPM – Total Productive Maintenance);
  • Fluxo contínuo ou One Piece Flow;
  • Housekeeping;
  • Kanban;
  • Automatização de tarefas;
  • Poka Yoke;
  • Value Stream Mapping (VSM).

Sqédio | Indústria de Moldes

 

Como implementar as ferramentas de Lean Manufacturing na Indústria de Moldes?

O objetivo do Lean Manufacturing é otimizar os processos de produção – um dos enormes e mais exigentes desafios da Indústria de Moldes: eliminar desperdícios, gerar mais valor para o cliente e criar produtos de melhor qualidade – utilizando menos dinheiro, esforço e tempo.

Para se atingir este objetivo, é necessário seguir alguns passos, que permitam implementar as ferramentas de Lean Manufacturing.

1 – Diagnóstico

Nesta primeira fase, é necessário efetuar-se uma autoavaliação dos sistemas e processos da empresa; terminada esta autoavaliação, é necessário estabelecer prioridades – o objetivo é organizar antes de se iniciar o processo.

2 – Implementação de alterações

Nesta fase, o objetivo é eliminar desperdícios, reduzindo inventários desnecessários, encurtando os ciclos de produção e acelerando o tempo de resposta.

3 – Controlo

Nesta fase, é necessário ter controlo sobre o lean management. Para esse efeito, é necessário conhecer a opinião dos nossos clientes e fornecedores – esta é a única forma de estar alinhado em toda a cadeia de valor. Por outro lado, também é aconselhável estabelecer determinados KPIs para os poder monitorizar de acordo com métricas bem estabelecidas.

4 – Standardização

Nesta fase, o que se pretende é estabelecer procedimentos e disseminá-los para as diferentes áreas.

Assim, quanto mais organizado for o espaço de trabalho – seja ele qual for, mais eficiente será o colaborador; e, ainda, quanto mais standardizada for a organização do espaço de trabalho, mais eficiente será o sistema.

 

Benefícios do Lean Manufacturing

Adotar e promover ferramentas de Lean Manufacturing será essencial para aumentar o desempenho e produtividade, reduzindo os custos e garantindo melhor qualidade no produto final.

No que diz respeito ao setor industrial, especificamente à produção, a eficiência operacional é de facto um dos objetivos que mais impulsiona o mercado de soluções Lean Manufacturing.

 

O sistema MES como uma ferramenta de apoio ao Lean Manufaturing rumo a uma maior produtividade e eficiência na Indústria de Moldes.

Entre as ferramentas de apoio ao Lean Manufacturing, podemos encontrar os sistemas MES, como um método de otimização da gestão dos processos produtivos, que ajudam a gerir, controlar e monitorizar a produção e seus operadores de forma eficiente e em tempo real, possibilitando atuar com rapidez em consequência da informação fidedigna que nos disponibiliza.

 

O que é um sistema MES?

Um sistema MES é um software que permite reduzir os tempos e custos de produção, através da utilização da análise de dados da fábrica – o que permite monitorizar a produção segundo um planeamento preestabelecido, aumentando, assim, a eficiência dos seus recursos.

Nas suas funções, é possível estipular – entre outros:

  • fluxos de trabalho;
  • consumos de materiais;
  • parâmetros de qualidade;
  • atribuição de tarefas;
  • manutenção de máquinas;
  • ordens de trabalho;
  • documentação.

 

Quais as vantagens de um sistema MES?

O Manufacturing Execution System – mais conhecido por MES – oferece várias vantagens:

  • integração de sistemas;
  • controlo automático de tarefas;
  • redução de custos;
  • rastreabilidade e análise de dados;
  • apoio ao planeamento;
  • segurança e proteção dos dados da produção;
  • redução de papel;
  • eliminação da duplicação de dados e tarefas;
  • melhoria quanto ao conhecimento dos processos produtivos;
  • promoção de uma comunicação fluída.

 

Que sistema MES é o mais adequado para uma empresa da Indústria de Moldes?

Existem inúmeros sistemas MES no mercado, alguns mais generalistas e outros concebidos especificamente para cada sector.

Na Sqédio/Ibermática, em função da experiência adquirida ao longo de mais de 25 anos, acompanhados por profissionais especializados no setor industrial, acreditamos que um sistema MES deve:

. ser desenvolvido especificamente para cada setor e incorporar, a priori e de forma padrão, as funcionalidades necessárias para dar resposta às características particulares de cada indústria – ainda que adaptável aos requisitos de cada empresa;

. integrar-se facilmente com as restantes soluções empresariais (nomeadamente, com o sistema de ERP, gestão de projetos) e áreas – da engenharia à fábrica, passando pela gestão;

. ser modular e escalável, de forma a poder dar flexibilidade à empresa de acordo com a sua evolução e crescimento;

. disponibilizar informação rigorosa, fiável e em tempo real, de forma a permitir uma tomada de decisão baseada em dados e a melhoria contínua dos processos;

. fornecer documentação atualizada no posto de trabalho e de acordo com a função de cada colaborador;

. apresentar a informação de forma gráfica, em dashboards, permitindo decisões rápidas e sem papel.

 

Quais os benefícios de um Sistema MES?

Neste sentido, um sistema MES vai permitir às empresas da Indústria de Moldes maximizar a qualidade, ganhar eficiências, reduzir tempos e custos de produção e otimizar recursos, incrementando exponencialmente a sua competitividade no mercado.

São, assim, evidentes e claras as vantagens primordiais da implementação de um sistema MES na Indústria de Moldes, no sentido de reforçar e alavancar o desenvolvimento estratégico deste setor, bem como promover o seu sucesso e visibilidade, tanto a nível nacional, como internacional.

Nas palavras de João Ribeiro, Diretor Geral da Sqédio | Grupo Ibermática, “para as empresas nacionais da Indústria de Moldes, o futuro prevê-se desafiante, mas, como sempre demonstraram no passado, estas têm a capacidade para se adaptar e competir entre os melhores no mercado internacional de moldes e de injeção de materiais plásticos”!

 

Para conhecer todas notícias desta primeira edição da Revista O Molde, clique no seguinte link: https://bit.ly/3oY41aw.

 

Se quiser conhecer todos os artigos que a Sqédio já publicou na Revista O Molde relativamente aos desafios, tendências, novidades e inovações na Indústria de Moldes, consulte-nos!

 

Artículos recomendados

Sqédio by Ibermática | Software simulação SOLIDWORKS Simulation

Reduzir erros de projeto e incrementar o valor do produto com o software simulação SOLIDWORKS Simulation

Da redução de erros de conceção à otimização do projeto com software simulação Nos últimos 15 anos, engenheiros e projetistas
SEGUIR LEYENDO
Sqédio by Ibermática | Fórum Engenharia 4.0

FÓRUM ENGENHARIA 4.0 – Conectados para construir o Futuro 2023 | Porto. 26 outubro; Lisboa. 27 outubro

Estamos de volta aos eventos presenciais! E queremos convidá-lo(a), desde já, a desfrutar connosco de um cocktail de final de
SEGUIR LEYENDO
Sqédio by Ibermática | MOLDPLAS 2022

É com renovada satisfação que vamos estar presentes na MOLDPLAS 2022!

MOLDPLAS 2022 – A feira de referência da indústria de moldes e plásticos É com renovada satisfação que iremos participar
SEGUIR LEYENDO